Sou a Amazônia – Texto de W. Maguetas, na sua fase do Trimaísmo Amazônia

Sou a floresta. mulher! Espiada do alto nas mais intimas entranhas do meu ser. Sou mãe natureza, toda beleza que tenho a dar.

Sou a lara, o Boto, os rios, riachos, serras, igapós, aves, animais e tudo mais. Sou a Amazônia para o homem difícil de entender que, se eu morrer, a natureza irá se vingar.

Sou a Amazônia de Tupã dos índios, que há muito aqui estão sem me agredir me afagando com carinho com suas danças, rituais, imitando todos os meus filhos, plantas e animais.

Sou a Amazônia pronta para parir, dar filhos bons sem ter nenhum pudor por ser vista por satélites artificiais que mostram a minha beleza e minha complexa forma.

Sou a Amazônia que rende respeito e oferece de tudo o que uma mãe pode dar aos seus filhos. Tenho a cura para todos os males, menos para a voracidade e o ataque dos gananciosos, capazes de acabar com a minha beleza e todo o planeta.

EnglishPortuguêsEspañol