O Palhaço Mário

Numa certa ocasião, um dos sócios da firma de serigrafia encomendou um retrato seu a Maguetas. Fazer retratos não era o forte do jovem artista e ele fez o melhor que podia, já que a foto que lhe for entregue para o trabalho não estava com boa qualidade.

O Prof. Mário, sócio da firma e diretor de um grande colégio paulistano, era uma pessoa muito culta e já tinha adquirido algumas obras do jovem pintor.

Quando o quadro ficou pronto e foi apresentado ao cliente, este não ficou muito entusiasmado. Acontece que Maguetas pediu varias vezes que o professor posasse, mas ele afirmava não ter tempo.

Como ele adiava o recebimento da encomenda e também não pagava o preço combinado, Maguetas resolveu tomar uma atitude pintou sobre o rosto do diretor um palhaço de cara meio sisuda e entregou para a Galeria do Pangella.

Um dia, o Sr. Mário ia passando pela Rua Avanhandava e viu sua cara de palhaço que achou muito simpático. Ele entrou na galeria e comprou o quadro. Mal sabia que no fundo era ele que alegrava o circo.

EnglishPortuguêsEspañol