Maguetas e o Trimaísmo – Poema: Águas no Agreste Nordestino de Luz Sampaio

Coroas de Frade Floridas - 100 x130 cm

Águas no Agreste Nordestino
Luz Sampaio – Okayama-Ken- Japão
Poeta do Grupo Ecos da Poesia

Que haja chuvas moderadas nos sertões,
águas correndo pelo agreste,
para que não tenham que apelar
às águas vindas pela transposição do rio São Francisco…
Que haja melodias nas caatingas,
espalhando alegria, levando esperanças e sonhos,
nos acordes de uma afiada viola, 
cantando o Luar do Sertão em doce harmonia…
Que Deus ouça enfim todas as preces
para que a natureza seja grata,
sem que tenham que forçar a destruição das matas,
das belezas imensas do nosso sertão nordestino…
Enfim, se não vierem as chuvas…
que as águas esperadas cheguem trazendo fartura,
prosperidade e progresso a essa gente sofrida
deste nosso Brasil tão querido.

O quadro exposto já foi vendido.
Giclee sob encomenda dessa obra.

Entre em contato e saiba como adquirir essa obra

EnglishPortuguêsEspañol