A Primeira “Namorada”

O jovem estava apaixonado, só que a menina não sabia.

Um dia, estando com seu cavalete, pintando do natural aproximaram-se dele várias mocinhas, estudantes do internato. Entre elas havia uma de olhos verdes e muito falante, com um belo sorriso que começou a fazer algumas perguntas ao embaraçado rapaz, sob a gozação das colegas Maguetas tremia até a sola dos pés, pois sempre que a via seu coração disparava e ele possivelmente mudava de calçada, caso estivessem andando na mesma rua.

Essa loirinha lhe perturbava, mas ele já tinha se decidido: Iria convidá-la para ir ao cinema. O convite foi feito e prontamente aceito pela garota.

Durante o filme, o adolescente ficou petrificado na poltrona, com medo de que caso se aventurasse a pegar na mão da menina, ela provavelmente o largasse sozinho e fosse embora. O seu medo só fez com que a menina ficasse embaraçada por ele não tomar nenhuma atitude.

Ela foi a sua musa inspiradora por um bom tempo. Ele fazia esculturas, fazia retratos seus de memória, sem que ela soubesse. A garota nunca o levou a sério e logo ele se refez. Em breve estaria envolvido com o teatro e com muita mulher bonita em volta dele. E a pequena de olhos da cor do mar Jane tinha perdido seu magricela Tarzan.

EnglishPortuguêsEspañol